Tudo.ao.mesmo.tempo.agora

Posts Tagged ‘jin

Ah, o amor…

Assunto tão presente em Lost – principalmente quando eles indicaram que o amor é a chave de tudo nos flashsideways – que sempre gerou discussões polêmicas e por vezes até brigas internet a fora. Em uma série cercada de mistérios e com uma mitologia tão complexa, pensa-se que os fãs talvez não ligassem para os triângulos, retângulos e sei lá quantos outros polígonos amorosos.

Mas não é que o romance na série, além de ser uma parte intrínseca da trama, tem uma fanbase fervorosa?

E quando eu digo fervorosa, eu quero dizer muito MESMO. Acho que fervorosa aqui funciona como apenas um eufemismo. Eu já participei de diversos fandoms nos últimos dez anos. Sou shipper (que torce por um casal específico) assumida, mas eu nunca vi tanta dedicação a uma causa como eu tenho visto nestes últimos seis anos que eu tenho participado do Lost fandom. Existe até uma shipwar! E sim, isso quer dizer guerra entre shippers.

Em sua maioria meninas, estas fãs dedicam-se a escrever fanfics, fazer vídeos, fanart e, é claro, apontar – para quem estiver disposto a ouvir – porque que o casal que elas torcem faz mais sentido que o rival.

Em Lost, nós tivemos diversos casais e outros muitos que os fãs sonharam um dia que iam ficar juntos e que nunca aconteceram.

O objetivo deste post é fazer um TOP 5 dos casais de Lost. TOP 5 porque se eu fosse listar todos os casais da série eu ia ficar aqui até amanhã. Nunca vi povo que gosta tanto de trocar de parceiros num mesmo grupo. O polígono amoroso que o diga.

Começaremos pelo casal mais épico da série, aquele que eu acredito que é a verdadeira história de amor de Lost. Não vou contar a história toda em detalhes, senão o post vai ficar gigantesco. Vamos cobrir aqui apenas os pontos mais importantes, ok?

Desmond e Penny

Nosso casal escocês preferido se conheceu no dia em que Desmond desistiu de ser um monge. Penny havia ido buscar um carregamento de vinho no monastério e Desmond a ajudou a carregar as caixas com as garrafas de vinho. Rolou aquele clima e eles começaram a namorar. O único problema era que o pai de Penny é ninguém menos que Charles Widmore e não aprovava do romance de jeito nenhum. Depois de estarem quase noivos, Penny e Desmond acabam se separando. Ele resolve participar de uma corrida de veleiros ao redor do mundo (patrocinada por Widmore) e durante uma tempestade acaba na ilha, onde é resgatado por um homem que se identifica como Kelvin e sua função é apertar o fatídico botão na Estação Cisne.

Resumindo a história, Desmond foi tecnicamente o responsável pela queda do avião e depois de conhecer os sobreviventes no início da segunda temporada, ele foge. No entanto, ele não consegue sair da ilha e fica dias navegando em círculos. Eventualmente ele se junta aos Losties e finalmente consegue um contato com Penny no melhor episódio EVER da série: The Constant.

Pois bem, após este contato, Penny consegue localizá-lo e o resgata junto com Jack, Kate, Sun, Sayid, Hurley e Aaron. De volta à realidade, Penny e Desmond vão viver juntos, tem um filho (Charlie) e são felizes até que a ilha resolve interferir com a vida deles de novo e Desmond é levado de volta para lá por Widmore.

Eu realmente torço por um final feliz para eles. Depois de tanto sofrimento, eles merecem.

 

Sun e Jin

O casal coreano começou mal na série. Quando o avião caiu, Sun estava lidando com um marido autoritário e tentava fugir dele. No entanto, antes de todo o drama da ilha acontecer, Jin era apenas um filho de pescador e Sun era herdeira de uma fortuna, já que seu pai era dono de uma multinacional (e assassino nas horas vagas). Eles se conheceram, se apaixonaram e resolveram se casar. Depois do casamento, Jin começa a trabalhar para o pai de Sun, que o manda fazer o trabalho sujo da empresa (matar e/ou dar porrada em pessoas que desafiam o Sr. Paik.

Na ilha, as coisas aos poucos vão se ajeitando para os dois – lógico que com muitos altos e baixos e situações perigosas. Mas na segunda temporada, Sun descobre que está grávida e por isso, quando o cargueiro de Widmore supostamente os resgata, ela é uma das primeiras a bordo com Jin. Só que quando o cargueiro explode, Jin fica para atrás e Sun acredita que ele está morto. Após o resgate, Sun se torna sócia da empresa do pai e tem uma filha: Ji Yeon.

Na 5ª temporada, Sun volta à ilha (depois que Ben lhe diz que Jin está vivo). Depois de muitos desencontros, com direito a viagens no tempo, bombas de hidrogênio explodindo, entre outras coisas, Sun e Jin finalmente se reencontram na 6ª temporada. Mas foi apenas para morrerem juntos, pois quando os Losties tentam sair da ilha no submarino de Widmore, tudo dá errado quando uma bomba explode e Sun fica presa no sub que está rapidamente enchendo de água. A morte deles a la Titanic foi muito triste.

Charlie e Claire

O romance fofo da série ficou por conta do rockstar drogado Charlie Pace e a grávida australiana Claire Littleton. A história deles foi repleta de momentos bonitinhos, mas teve vida curta, pois Charlie se sacrificou para resgatá-los.

 

Jack e Kate

A eterna batalha entre jaters e skaters…

Eu sou skater assumida e realmente não suporto Jate. Aliás, acho que eles têm uma química equivalente a duas portas. Mas vou tentar deixar a minha animosidade de lado e contar um pouco da história deles.

Eles se conheceram depois da queda do avião, quando Kate ajudou a dar pontos no ferimento de Jack. Foram quatro temporadas de chove-não-molha (teve aquele beijo na segunda temporada que eu prefiro ignorar. A Kate saiu correndo depois. Desculpa, Jack, acho que você precisa treinar na laranja ou com o cubo de gelo mais um pouquinho, hein?) até que, após o resgate e absolvição de Kate, os dois começam um romance e até ficam noivos. No entanto, Kate não consegue esquecer Sawyer e também esconde de Jack o que Sawyer lhe pediu para fazer antes de pular do helicóptero. O bom doutor (a essa altura bêbado e viciado em remédios) não suporta a barra e Kate o expulsa de casa.

Na 5ª temporada eles voltam para a ilha e as coisas estão meio indefinidas entre eles. Eu realmente espero que eles NÃO terminem juntos. Sorry, Jaters.

 

Kate e Sawyer

Eu posso ficar um dia inteiro listando todos os motivos porque eles são o melhor casal e porque a Kate deve ficar com o Sawyer. Mas podem ficar tranqüilos, eu não vou submeter vocês a esta tortura.

Acho que o que faz este casal funcionar – além das coisas em comum, infância ruim, histórias trágicas e vida no crime – é a química absurda que a Evangeline Lilly e o Josh Holloway tem. É simples assim. Talvez se fossem atores diferentes, Sawyer e Kate não teriam tanto appeal assim.

Mas enfim, tudo começa na primeira temporada, quando Sawyer chantageia Kate e diz que só vai devolver o remédio de Shannon se ela der um beijo nele. A partir daí, eles ficam naquele vai-não-vai, com aquele clima sempre presente. Nesse meio tempo, eles desenvolvem uma amizade bem legal até por terem histórias parecidas. Finalmente na terceira temporada, quando são seqüestrados pelos Outros, eles ficam juntos. Daí quando você pensa que a Kate finalmente fez a sua escolha, eles brigam daí se pegam de novo, brigam novamente, se pegam e ficam nesse vai e volta até o Sawyer pular do helicóptero para salvar todo mundo.

Aí a Kate é resgatada e o Sawyer fica na ilha. Kate fica com Jack e Sawyer fica com a Juliet até que os Oceanic 6 (menos o Aaron) voltam à ilha e acontece aquele drama todo, a bomba explode, a Juliet morre, Sawyer fica deprimido, enfim… Agora está tudo meio indefinido, mas eu acho que as coisas caminham para um final com eles juntos. Mas isso também pode ser apenas o meu lado skater falando.

Enfim, eu sei que existem muitos outros casais, como Rose e Bernard, Hurley e Libby, até mesmo Sawyer e Juliet, mas acho que eu coloquei os principais aqui. Quais são seus preferidos?

@lucianamangas

É sempre difícil dizer adeus a personagens que tanto gostamos, principalmente se já os acompanhamos há muito tempo. Em Lost, com o fim tão próximo, parece que todas as emoções estão à flor da pele e qualquer sensação é multiplicada por mil. Assistir ao 6.14 – The Candidate foi uma alegria e uma tristeza muito grande ao mesmo tempo. Alegria porque foi um episódio sensacional, com todos os elementos que um típico episódio de Lost tem: ação, suspense, mistério e emoção.

Tristeza porque perdemos de uma só vez três queridos personagens (quatro se você contar com o Frank): Sayid, Jin e Sun. Eu já sabia que este episódio teria morte de um personagem importante, mas não tinha idéia que seriam três de uma vez. Foi chocante, foi triste e foi maravilhoso. Claro que a tristeza impera, mas eu fiquei feliz pela forma que a morte deles foi contada. A história destes três personagens realmente tinha chegado ao fim e todos conseguiram a tão sonhada redenção.

Sayid morreu como um herói. Saiu daquele estado de zumbi, pensou rápido e salvou seus amigos. Sun e Jin se reencontraram, estavam felizes por estar juntos e assim morreram. Como Rose e Bernard disseram na season finale passada, o que importava é que eles estavam juntos. Ambas as cenas foram muito bem feitas, a atuação da Yunjin Kim e do Daniel Dae Kim foi impecável. O fim a la Titanic foi brilhante e realmente me dá um aperto no coração só de lembrar.

Lógico que, se servir de consolo, todos os três ainda estão vivos nos flashsideways.

Mas enfim, vamos ao episódio, começando pelos flashsideways. Jack oferece a Locke a oportunidade de ser um candidato para uma cirurgia experimental que poderá possivelmente curá-lo. Locke recusa e Jack, com sua infinita necessidade de consertar tudo e todos, trata de descobrir porque seu paciente disse não. Sua procura o leva a Bernard – que eu tenho certeza sabe de todo o esquema. O jeito que ele falou com Jack, suas expressões, só faltaram dizer “eu não posso te dar tudo de mão beijada, mas continue procurando que você vai achar alguma coisa. Bernard havia tratado Locke três anos antes e indicou Jack a procurar o outro homem que estava com Locke na hora do acidente: Anthony Cooper.

Mas eis que Anthony Cooper está em um estado vegetativo em uma casa de repouso e não pode ajudá-lo. Jack, então, volta ao hospital e encontra Locke, que acaba contando que esteve em um acidente de avião com seu pai, logo que John conseguiu tirar a licença de piloto. Cooper ficou em estado vegetativo e Locke acabou na cadeira de rodas. Por isso, John se culpa e recusa o tratamento que pode curá-lo, para se penitenciar por ter acabado com a vida de seu pai.

Os flashsideways, entretanto, tiveram várias metáforas e dicas sutis – ou não –  da vida deles na ilha. Houve até um momento em que Locke estava dormindo e começou a murmurar coisas como apertar o botão e até seu bilhete de suicídio para Jack: Eu queria que tivesse acreditado em mim.

Esta frase é repetida por Jack, quando Locke recusa sua ajuda, em uma inversão clara de papéis. Outro fato importante para atentar é que ambos reconhecem a inabilidade de esquecer algo e seguir em frente e Jack pede a Locke para fazê-lo primeiro, pois ele não consegue.

Pois bem, voltando pra ilha. As coisas estão frenéticas por lá. Aconteceu tanta coisa e tão rápido que eu tenho certeza que eu vou esquecer de um detalhe ou outro, mas o básico foi o seguinte: Widmore capturou todo mundo e os prendeu nas jaulas. Foi reforçado mais uma vez que a Kate não está na lista e, portanto, não é uma candidata. Mas quer saber, eu acho que isso tudo é para eles nos surpreenderem depois e a Kate acabar tendo um papel importante na finale.

Fake Locke leva Sayid e Jack para a ilha Hydra e lá – antes de ir resgatar o resto do povo – fala para Jack que ele poderia matar qualquer um deles quando ele quisesse, mas não o fez, e por isso eles devem confiar nele. Sayid desliga o gerador e nossa querida Fumaça ataca todos os capangas do Widmore enquanto Jack liberta os Losties.

Mais tarde, todos encontram com o Fake Locke no avião da Ajira, onde o Homem de Preto lhes diz que Widmore havia preparado o avião para explodir quando eles tentassem fugir. Claro que isso é apenas uma desculpa esfarrapada que fica clara quando, mais tarde, no submarino, Jack descobre que Fake Locke colocou a bomba em sua mochila.

No caminho para o submarino, Sawyer pede a Jack – que bateu o pé e disse que vai ficar na ilha – para não deixar o HdP entrar no submarino. Sawyer, Frank, Sun e Jin entram primeiro e rendem a tripulação sem problemas. Quando Sayid, Kate e Claire seguem logo atrás, os capangas do Widmore começam a atirar e Kate é atingida no ombro. Jack e Sayid a socorrem – logo depois de Jack jogar o Fake Locke no mar – e entram no submarino.

Aí que o negócio foi pro saco mesmo. Dentro do submarino, eles descobrem que o HdP trocou as mochilas e deu para Jack a que estava com uma bomba com um cronômetro já correndo. Só que quando eles descobrem isso, já era tarde demais, pois o submarino já estava a todo vapor, submerso.

Jack – claramente o novo Jacob – diz que nada vai acontecer, pra deixar o cronômetro zerar. Sawyer, que obviamente não confia nele depois do fiasco com a Jughead na season finale passada, segue o conselho de Sayid e puxa os dois fios ao mesmo tempo. O cronômetro pára por alguns segundos, mas depois volta a correr aceleradamente. Sayid, com toda a calma do mundo, vira pra Jack e diz que Desmond está num poço na ilha principal e que eles precisam resgatá-lo, pois se Fake Locke o queria morto, ele deve ser importante. Depois pega a bomba e sai correndo para o outro extremo do submarino até que BUM! Era uma vez o Sayid.

Daí em diante rola quase um remake do Titanic com a água entrando por tudo quando é canto. Frank toma uma portada na cara e desmaia, então eu imagino que ele já era também. Sun fica presa debaixo de algo pesado e todos lutam para libertá-la. Jack pega um tanque de oxigênio e dá para Hurley, pedindo que ele tire a Kate (quase desmaiada) de lá enquanto eles tiram a Sun. Sawyer acaba levando uma pancada na cabeça e desmaia. Jin diz a Jack para tirá-lo dali que ele vai ficar com a Sun até libertá-la. E daí em frente é tudo tão tenso e triste e eu já estava chorando por eles.

RIP Sun e Jin Kwon.

Jack consegue levar Sawyer até a praia e lá eles encontram com Kate e Hurley e todo mundo chorou e eu chorei e, meu deus, se esse episódio já foi assim, imagina a Series Finale! Haja Kleenex!

Corta para Fake Locke e Claire (que foi deixada para trás mais uma vez, tadinha) na doca onde o submarino estava atracado. Locke diz que o submarino afundou e Claire se desespera perguntando se todos estão mortos. Locke diz que não, nem todos. O que prova a teoria de que todos precisam estar mortos para ele ser libertado da ilha. Quando Claire pergunta o que eles vão fazer agora, Fake Locke diz que vai terminar o que ele começou.

Que Jacob os proteja.

Até semana que vem.

PS: Agora a pergunta que não quer calar: por onde andam Ben, Richard e Miles, hein?

PS²: Toda semana eu esqueço, mas se vocês tiverem Twitter, podem vir me dar um oi de vez em quando! O meu é @lucianamangas.


Blog Tudo.ao.mesmo.tempo.agora

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.

Categorias

Mais Avaliados

Blog Stats

  • 28,509 hits