Tudo.ao.mesmo.tempo.agora

Review: Lost 6×09 – Ab Aeterno

Posted on: 26/03/2010


Primeiramente, gostaria de pedir desculpas pela demora deste post. A semana foi super corrida e eu nem tive tempo ou disposição para assistir o episódio duas vezes como sempre faço antes de fazer esta review. Então, vamos ter que confiar na minha memória.

Com isso dito, MEU DEUS, que episódio foi esse?!

Porque o 6×09 com o título Ab Aeterno foi um episódio totalmente fora dos padrões. Focalizado no nosso querido homem eterno Richard Alpert, Ab Aeterno finalmente revelou o passado de Richard, como ele foi parar na ilha, há quantos anos ele está lá e como ele virou braço direito do Jacob. E de quebra, ainda descobrimos o que a ilha realmente representa! Sinceramente, não quero ouvir um pio daqueles que reclamam, gritam e esperneiam pela falta de respostas.

Na verdade, este episódio me lembrou bastante o Flashes Before My Eyes da terceira temporada. O formato foi mais ou menos o mesmo, pois tivemos uma introduçãozinha e depois um mega flashback (e eu admito que estava com saudade dos FB!) e depois um finalzinho no tempo presente. Aliás, finalzinho, não! FINALZÃO!

Mas então, o episódio começa com um mini flashback da Ilana, onde revemos aquela cena em que o Jacob a visita num hospital. Só que desta vez, vimos a cena completa e Jacob lhe diz que ela precisa proteger os candidatos que restam e que se algo acontecer com ele, Richard saberá o que fazer. Depois disso, voltamos ao presente onde vemos o Richard dá a louca e diz que eles estão todos mortos, que a ilha é o inferno e que o Jacob era um louco varrido e vai embora batendo o pé. Tá bom, então, né.

Com isso, vamos ao FB do nosso homem eterno com lápis de olho permanente. Ricardo Alpert vivia nas Ilhas Canárias, em 1867, com sua mulher, Isabella. No entanto, Isabella estava muito doente e Richard vai em busca de socorro, que fica a meio dia de distância a cavalo. Isabella lhe dá uma correntinha com uma cruz de ouro para ajudar no pagamento do médico. Só que quando Richard encontra o médico, este é um filho da p*ta e se recusa a ir ver Isabella, além de dizer que o que o pobre do Richard tinha não iria cobrir as despesas do remédio. Richard se irrita, tenta arrancar o medicamento da mão do médico e na briga acaba sem querer matando o médico charlatão.

Como não podia fazer nada por ele e já estava com o remédio na mão, Richard volta o mais rápido possível para casa, mas era tarde demais. Isabella morreu enquanto ele estava buscando ajuda. Arrasado, ele acaba sendo preso pelo assassinato do médico. Na prisão ele encontra um padre ridículo, que se recusa a absolvê-lo de seus pecados, dizendo que ele vai para o inferno. Mas, eis que aparece um oficial inglês, que o compra para trabalhar no navio Black Rock de um tal de Magnus HANSO (antepassado do Alvar Hanso, patrocinador da Dharma Initiative, lembram?), e acaba o salvando da forca.

Uma vez no Black Rock, Richard e os outros escravos estão acorrentados ao navio e enfrentam uma tempestade bizarra, que acaba jogando a embarcação no meio da ilha depois de ser pega em um tsunami. Aliás, este tsunami também foi responsável pela destruição da estátua de Taweret, onde o Jacob mora.

Depois da tempestade, restam poucos sobreviventes no navio. O oficial inglês, que havia comprado o Richard nas Ilhas Canárias resolve matar todos os escravos, mas quando chega à vez de Richard, nosso querido Smokie aparece para salvá-lo. Então, com todos mortos, Richard fica ali ainda acorrentado ao navio. Aí começa uma seqüência do sofrimento dele para tentar se soltar sem sucesso. E aí está a minha única crítica ao episódio. Precisava ter feito esta montagem tão longa do pobre sofrendo? Se tivessem cortado pela metade, ainda faria sentido e o episódio não teria estourado o tempo, como estourou em 9 minutos.

Mas enfim, eis que o Homem de Preto aparece para salvá-lo. Admito que esta cena me surpreendeu porque eu realmente estava esperando o Jacob. E aqui, eu tiro o meu chapéu para o Nestor Carbonell porque a atuação dele foi impecável. Não só aqui, mas no episódio inteiro. Mas nesta cena em particular, ele foi sensacional. Quando ele tenta falar e a voz dele não sai direito, nossa, foi de partir coração. Ah, é importante lembrar que enquanto ele estava preso no Black Rock, a Isabella apareceu para ele e lhe disse que eles estavam mortos e que ali era o inferno. Daí logo depois o Smokie supostamente a pega e era uma vez a Isabella de novo. Aí sim, o Homem de Preto aparece, o solta, dá água para ele e confirma que ali realmente é o inferno e que o diabo capturou Isabella. Richard diz que fará qualquer coisa para resgatar sua mulher e o HdP diz que ele tem que matar o diabo, mas que para fazer isso ele tem que enfiar uma adaga no coração dele e sob nenhuma hipótese, ele pode deixar o “diabo” falar.

Agora, essa parte realmente me confundiu, pois estas foram as mesmas instruções que o Dogen deu ao Sayid para matar o Fake Locke; até a adaga era a mesma. Então, tanto o Jacob como o Fake Locke só podem ser mortos desta forma? Muito confuso.

Mas enfim, Richard vai até a estátua e lá rola uma briga muito tensa entre ele e o Jacob, que aliás dá muita porrada no pobre do Ricardo. Foi muito legal vê-lo assim, sem aquela calma e compostura toda que lhe é tão peculiar. Quando Richard diz que a ilha é o inferno e que ele está morto, Jacob o pega e o joga no mar, segurando sua cabeça debaixo d’água até o Richard admitir que ele está vivo e quer continuar assim. Foi muito, muito legal essa cena.

Aí eles sentam e conversam um pouco. Jacob pega uma garrafa de vinho e explica que o vinho é como se fosse uma entidade do mal, que fica presa ali dentro. A ilha age como a rolha da garrafa, não permitindo que esta entidade saia e se espalhe pelo resto do mundo. Então, traduzindo: o Fake Locke é a tal entidade do mal e a ilha não permite que ele saia. Ou talvez a presença do Jacob não permita que ele saia. Não sei. O que interessa é que finalmente foi explicado o que diabos é esta ilha!

Jacob então diz que o HdP acredita que todos os seres humanos são corruptíveis e que, cedo ou tarde, serão influenciados pelo mal. O que o Jacob faz é trazer algumas pessoas para a ilha e lhes dar uma segunda chance – onde o passado deles não importa – e permitir que eles façam suas escolhas por conta própria na ilha, sem nenhuma interferência de terceiros, para provar para o HdP que o ser humano é fundamentalmente uma criatura moral. Mas aí o Richard diz que se ele não interferir, o HdP vai interferir no lugar dele. Por isso, Jacob lhe faz uma proposta: ser o seu representante junto às pessoas que ele traz para a ilha. Em troca, ele lhe concede vida eterna. É bom atentar para o fato de que Jacob não pode trazer os mortos de volta à vida e não pode absolver os pecados – duas coisas que Richard lhe pediu antes de pedir a vida eterna.

Pois então, Jacob manda o Richard entregar a tal da pedra branca para o HdP, que lhe diz que se qualquer dia ele mudar de idéia, a proposta ainda está de pé. Por fim, o HdP lhe entrega a corrente com a cruz de Isabella, que Richard enterra.

De volta ao presente, Richard volta ao local onde havia enterrado a correntinha e a recupera. E depois começa a gritar se a proposta do HdP ainda está de pé, mas é interrompido pela chegada de Hurley, que esteve conversando com Isabella este tempo todo e aí rola uma cena tipo Ghost, com o Hurley no papel da Whoopi Goldberg e, assim, foi lindo. Foi triste, também. Quem diria que a história do Richard fosse tão trágica?

Daí o Hurley dá uma última mensagem de Isabella: Richard tem que ajudar a impedir o HdP de sair da ilha, senão todos vão para o inferno.

Por fim, voltamos a 1867, em uma cena muito parecida com aquela primeira cena de The Incident, na temporada passada. Jacob encontra o HdP e comenta sobre a sua tentativa de assassiná-lo. Espero que não joguem pedras, mas eu realmente prefiro o Titus Welliver do que o Terry O’Quinn interpretando o HdP. Ou talvez seja porque são épocas diferentes. Sei lá. Mas prefiro o HdP original, se é que ele é o original.

Mas voltando, o HdP diz que foi porque ele quer ir embora e pede para o Jacob o deixar ir. Jacob diz que não pode fazer isto e Hdp rebate dizendo que vai matá-lo e se alguém o suceder, ele os mata também, até que ele fique livre da ilha.

Jacob o ignora e lhe dá a garrafa de vinho para passar o tempo. Assim que ele vira as costas, o HdP espatifa a garrafa no tronco em que está sentado.

LOST.

Ufa! Demorou, mas chegou!

Se alguém reclamar que não houve respostas neste episódio vai levar uma coça! Ab Aeterno foi cheio de tons religiosos e metáforas. Tudo pareceu muito simbólico, mas de um jeito que nós pudemos entender a grandiosidade do jogo que rola entre o Homem de Preto e o Jacob. Uma coisa que me chamou a atenção foi que o HdP pediu para o Jacob o deixar sair. Isso quer dizer que o Jacob é superior a ele? E outra coisa, nós já vimos manifestações do Smokie fora da ilha, como na quarta temporada em que o Christian apareceu para o Jack no hospital, lembram? Pelo menos, eu presumi que era o Smokie.

Pela internet a fora, muita gente está considerando Ab Aeterno como o melhor episódio desde The Constant (4ª temporada), quisá o melhor de toda a série. Eu achei muito, muito, MUITO bom. Mas melhor que The Constant, eu já não acho, não. Mas no ritmo em que estamos, acho que vamos ter algum episódio que vai barrar o número 1 de Lost até hoje.

O que vocês acham?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog Tudo.ao.mesmo.tempo.agora

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.

Categorias

Mais Avaliados

Blog Stats

  • 29,733 hits
%d blogueiros gostam disto: